‘Orgulhosos do que fizemos’: os sequestradores franceses de Mia (8) são pensadores conspiratórios que veem os serviços sociais como uma instituição para o abuso sexual infantil

Lola Montimage (28) tratou verbalmente sua filha a ponto de um juiz de menores ser forçado a intervir. A partir de agora, ela só podia ver Mia duas vezes por mês, e só depois disso na presença de uma terceira pessoa. A avó de Mia recebeu custódia temporária.

Montimage sentiu que esse arranjo havia sido severamente negligenciado e então procurou ajuda. Ela procurou na internet por alguns homens que queriam sequestrar sua filha. Um jovem (23 anos) e dois idosos (58 e 60) sentiram-se chamados a assumir a tarefa.

A casa onde Mia foi sequestrada.  Foto AFP
A casa onde Mia foi sequestrada.Foto AFP

Desculpa

O sequestro ocorreu na última terça-feira, às 11h30, em Les Poulières (Vosges). Dois homens tocaram a campainha da vovó, argumentando que estavam protegendo o jovem. O terceiro, entretanto, estava esperando em um caminhão.

“Eles vieram para uma busca inesperada e disseram a ela que a criança deveria ir ao escritório deles”, disse o advogado Nicholas Hitz em entrevista coletiva. “Era para haver uma reunião com a mãe dela à tarde. Ao citar o nome da companheira de Mia, eles tentaram ganhar sua confiança. Também mostraram documentos com a logomarca do Ministério da Justiça.”

Mau pressentimento

A dupla conquistou Mia sem violência, a manobra foi um sucesso. No entanto, a cansada avó teve um mau pressentimento sobre isso, então ela ligou para a agência. Lá, eles garantiram a ela que ninguém viria naquele dia. O alarme foi disparado imediatamente.

Os últimos dados mostram que era possível que mãe e filho se reunissem vinte minutos depois daquela estranha visita. Desde então, todos os vestígios deles foram perdidos.

Lola para Montimage.  Bild AFP
Lola para Montimage.Foto AFP

Equipamento explosivo

Os três sequestradores foram retirados de suas camas durante a noite de quarta a quinta-feira em Paris, Seine et Marne e Les Lillas. Eles não têm ficha criminal, mas já foram monitorados pela agência de segurança interna francesa DGSI.

Afinal, os interrogadores interceptaram cartas deles planejando explodir os centros de vacinação. Na casa de um dos suspeitos, materiais para a fabricação de explosivos já foram encontrados.

Qunun

Mas não parou por aí: eles também queriam sequestrar crianças que haviam caído “nas garras dos serviços sociais”. Segundo eles, por trás desse sistema genuíno, esconde-se uma rede de elite contra o abuso sexual infantil.

Ao fazer isso, eles apóiam totalmente a teoria da conspiração QAnon, que também está ganhando terreno na França. Entre outras coisas, seus apoiadores acreditam firmemente que Donald Trump é um herói que trava uma guerra secreta contra uma gangue de canibais, diabólicos desejos infantis.

O trio não se arrepende de forma alguma de seu ato. Eles disseram durante os interrogatórios: “Estamos orgulhosos do que fizemos.” Nos opomos à barbárie do sistema. Graças a nós, a menina se reencontra com sua mãe, nos sentimos como Arsene Lupin (Um personagem roubado dos ricos e doou parte do butim aos pobres, ndr.). ”

Finalmente, o tribunal prendeu um quarto suspeito. Ele também vive no mesmo ambiente.

Mia Montemaghi tem 1 metro de altura e 30 anos e tem olhos e cabelos castanhos.  Foto AFP
Mia Montemaghi tem 1 metro de altura e 30 anos e tem olhos e cabelos castanhos.Foto AFP

READ  Joe Biden é o primeiro presidente dos EUA a reconhecer o Genocídio Armênio, e a Turquia convoca seu embaixador no país no exterior

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

guiadigital.info