Mais de sessenta passageiros sul-africanos ficaram feridos na Holanda

© AP

Na Holanda, 61 passageiros de dois aviões que retornaram da África do Sul na sexta-feira tiveram resultado positivo para COVID-19. Ainda não está claro se também se relaciona com a nova variante omikron.

Os voos da KLM da Cidade do Cabo e de Joanesburgo pousaram no aeroporto de Schiphol em rápida sucessão na sexta-feira, com cerca de 600 pessoas a bordo. Os passageiros dos dois aviões foram separados. O serviço municipal de saúde local (GGD) recebeu instruções do Ministério da Saúde holandês para testá-los para o coronavírus.

Os feridos estão alojados em um hotel isolado e vigiado. “Eles ficam lá por pelo menos sete dias se tiverem reclamações e cinco dias se não tiverem reclamações”, disse um porta-voz do GGD. Qualquer pessoa que obtiver um resultado negativo no teste deve ser isolada em casa por cinco dias para ser testada novamente cinco dias depois.

Leia também. Marc van Ranst sobre o novo visual: “As vacinas pouco podem fazer contra isso”

Ainda não está claro se os passageiros infectados contraíram a variante omikron do coronavírus. Isso deve ser demonstrado posteriormente por pesquisas de acompanhamento conduzidas pelo Erasmus Medical Center em Rotterdam.

A nova variante do coronavírus foi identificada pela primeira vez na África do Sul e está causando preocupação na Europa e em outras partes do mundo. Omikron pode ser mais contagioso do que as outras variantes e também há incerteza sobre a eficácia das vacinas atuais.

Fora da África do Sul, a variante já foi identificada em Israel e Hong Kong. A Bélgica já relatou o primeiro caso conhecido na Europa.

Leia também. Pânico com a nova variante B.1.1.529: ‘O número de infecções aumentou’

© via Reuters

Belga

READ  Combates renovados na fronteira Armênia-Azerbaijão

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

guiadigital.info