“Mais de 100 seguranças afegãos foram mortos ou desapareceram do antigo regime desde que o Talibã assumiu o controle” | No exterior

De acordo com o relatório de 25 páginas, o movimento extremista islâmico Taleban está prendendo ex-soldados, policiais, membros dos serviços de inteligência e membros de milícias pró-governo.

A ONG afirma ter informações confiáveis ​​que mostram que mais de 100 membros das ex-forças de segurança foram mortos ou desapareceram entre 15 de agosto e 31 de outubro apenas nas províncias de Ghazni, Helmand, Kandahar e Kunduz.

O Taleban obteve arquivos de funcionários do governo durante a aquisição. Os dados geralmente são simplesmente deixados para trás. A Human Rights Watch diz que o Talibã agora está usando as informações para identificar as pessoas e, em seguida, prendê-las e executá-las.

No entanto, o Talibã anunciou uma anistia. “Isso não evitou que os líderes locais executassem ou removessem membros das ex-forças de segurança afegãs sem julgamento”, disse Patricia Gusman, da Human Rights Watch.

Comentando as descobertas da Human Rights Watch, o Talibã disse que 755 funcionários foram demitidos. Um tribunal militar também será estabelecido para aqueles que cometem crimes de homicídio, tortura ou detenção ilegal, disse ela. Mas, de acordo com a organização de direitos humanos, nenhuma informação foi fornecida para comprovar essa afirmação.

READ  Número recorde de terremotos em La Palma desde a erupção de um vulcão ...

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

guiadigital.info