Mais de 1 em cada 5 europeus correm o risco de cair na pobreza: a Bélgica também não tem uma boa pontuação | No exterior

Na União Europeia, mais de um em cada cinco (21,9 por cento) da população corre o risco de cair na pobreza ou na exclusão social, de acordo com o Eurostat, o serviço europeu de estatísticas. Em números absolutos, isso é cerca de 96,5 milhões de pessoas. Com 20,4%, a Bélgica tem um desempenho significativamente pior do que a Holanda (15,8%).




Com um risco de pobreza de 20,4%, a Bélgica está um pouco abaixo da média europeia. No entanto, 15 de 24 países se saem melhor. Os países com pior desempenho são a Romênia e a Bulgária, onde mais de um em cada três (35,8% e 33,6%, respectivamente) estão em risco de pobreza ou exclusão social. Mas a Grécia (27,5%), a Espanha (27%), a Lituânia (24,5%) e até a Alemanha (22,5%) pontuaram pior do que a média.

O país com menor risco de pobreza é a República Tcheca (11,5%). Eslováquia (13,8%), Eslovênia (14,3%) e Holanda (15,8%) também são significativamente melhores do que a média. As estatísticas não estão disponíveis para alguns países.

Crise corona

Além dos números gerais, também parece haver uma diferença entre homens e mulheres. Para as mulheres (22,9%), o risco de cair na pobreza é maior do que para os homens (20,9%). Na Bélgica, as famílias com filhos apresentam um risco ligeiramente menor do que aquelas sem filhos, enquanto os desempregados correm um risco significativamente maior do que as pessoas com emprego.

Nos últimos anos, o risco de pobreza na União Europeia diminuiu de 24% em 2015. Mas a situação piorou um pouco devido à crise da Corona. O Eurostat observa também que o risco de pobreza ou exclusão social não depende apenas do nível de rendimento. Outras medidas, como desemprego ou situação de emprego, também desempenham um papel.

READ  O rapper mais famoso da Rússia enfrenta um problema após declarações "antipatrióticas"

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

guiadigital.info