Flanders busca futuros atletas olímpicos nas ruas, nas pistas de skate e nas salas de escalada | outros esportes

Em um mundo (olímpico) em mudança, os vencedores de medalhas de amanhã não são apenas ginastas, jogadores de hóquei ou judocas. O “desporto urbano” assume cada vez mais o seu lugar e Flandres não quer perder o barco. Isso ficou claro na semana passada durante a Conferência de Inovação Esportiva em Ghent.

Esportes urbanos não são populares em jogos? Então você está errado

Flashback para 2014. Nos Jogos de Inverno em Sochi, Rússia, o slopestyle apareceu no programa pela primeira vez, um sistema de snowboard no qual os pontos são marcados ao completar um percurso cheio de trilhos, saltos e outros obstáculos.

Seb Smits compartilha a Bélgica, mas na Europa a natação em declive não é o esporte que muitas pessoas associam aos Jogos de Inverno, muito menos perder o sono por causa disso. Mas o que aconteceu depois dos Jogos de Inverno? Mundialmente, a final do slopestyle final é a segunda mais assistida entre os Jogos de Inverno. Apenas o hóquei no gelo tem a melhor pontuação. A razão é simples. Na América e na Ásia, eles amam a disciplina.

O fascínio por esportes como snowboard, snowboard, break-dancing ou escalada de paredes se deve principalmente à incrível natureza desse esporte. A ambigüidade em torno da subcultura que cerca esses esportes também é contagiante.

É um esporte que não é organizado em clubes e federações, mas se desenvolve em um mundo próprio, e raramente é visto por forasteiros. Então, eles acabam no programa dos Jogos Olímpicos.

Em seguida, vá para as ruas: o patinador / dançarino de break / alpinista torna-se o melhor atleta

Skate, escalada em paredes e windsurf fizeram sua estreia nas recentes Olimpíadas de Tóquio. Breakdance vai estrear em Paris 2024, quando o COI percebe que deve acompanhar o ritmo do tempo para atrair um público jovem.

O mesmo se aplica ao Sport Vlaanderen. “Nossa principal tarefa é fazer com que o maior número possível de pessoas pratique esportes. Seria uma pena concluir em alguns anos que nos saímos bem nos Jogos Olímpicos nos esportes tradicionais, mas perdemos completamente o barco nos novos esportes”, diz Tom Koekelbergs, Chefe da Sports Supreme in Sport Valander.

“Para uma jovem ginasta com sonho olímpico, o caminho a seguir é claro. Você começa no clube de ginástica local, vai para a escola regional e depois para a escola superior de esportes. Para quem participa do Esporte Urbano, esse caminho ainda não é acessível.”

E assim o Sport Flanders elaborou um plano para ir ainda mais às ruas. Não apenas para localizar os melhores talentos, mas também para apoiar os esportes urbanos em grande escala. Quanto mais os jovens praticam um esporte e quanto melhores são as condições, maior é o lago para pescar, segundo o raciocínio lógico.

Para uma jovem ginasta com sonho olímpico, o caminho a seguir é claro. Você começa no clube de ginástica local, vai para a escola regional e depois para a escola de esportes superior. Para quem participa do Esporte Urbano, esse caminho ainda não se concretizou

Tom Koekielbergs

Sport Vlaanderen se organiza no talento do futuro

De volta ao snowboard nos Jogos de Inverno. O Slopestyle estreou em 2014, mas metade do Pipe e do Slalom já estavam no programa em 1998. A primeira medalha de ouro no snowboard foi para o canadense Ross Rebagliati no slalom. Rebagliati logo foi destituído dessa medalha porque seu teste deu positivo para cannabis.

No final, Rebagliati conseguiu sua medalha de volta após um protesto do Comitê Olímpico Canadense. Em 1998, a cannabis não foi incluída na lista de produtos proibidos. Mas o acidente revelou outro grande desafio: reconciliar a individualidade de uma subcultura com uma mentalidade atlética superior.

Essa percepção está aí. “No momento, estamos explorando a melhor forma de abordar esportes como esqui, parkour ou breakdance”, disse Tom Coeckelberghs.

Skate Vlaanderen organizou recentemente o BK Skateboarding na Antuérpia. Um grande sucesso com muita gente e dentro do clima de esqui

Tom Koekielbergs

“Para federações, temos um projeto que fornece conhecimento de agências externas sobre como se comunicar com as pessoas dentro de um esporte urbano.” Um exemplo concreto é o Gymfed, que agora adotou a corrida livre ou o parkour sob sua proteção, em consulta com a comunidade de parkour existente.

Skate Vlaanderen organizou recentemente o campeonato belga de skate em Antuérpia. Grande sucesso com muita gente e dentro do campo de esqui. Com banners como Lore Bruggeman e Axel Cruysberghs (que foram aos Jogos de Tóquio), temos uma maneira de apresentar nossa história para a comunidade do skate. ”

“Além disso, com Kevin Bronckaers, nomeamos um novo Diretor Técnico de Esportes em Skateboarding para acelerar o profissionalismo. Como um ex-atleta de alto nível, Kevin viu o desenvolvimento na patinação artística e, portanto, tem credibilidade suficiente com a comunidade do skate.”

Os Jogos Olímpicos de 2028 serão em Los Angeles. Esquiadores, dançarinos, escaladores de paredes ou corredores livres com um sonho olímpico podem se apresentar ao Sport Vlaanderen.

READ  Jogadores de andebol fazem história no Europeu após forte finalização frente a Portugal | outros esportes

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
guiadigital.info