Coreia do Norte volta a disparar “projétil não identificado”

A Coreia do Norte disparou um “projétil não identificado” em direção ao Mar do Japão. A agência de notícias sul-coreana informa que Yonhap sob a autoridade do exército sul-coreano.

A Guarda Costeira Japonesa também relatou o lançamento. Segundo os japoneses, era “um objeto parecido com um míssil balístico”. Os chefes militares sul-coreanos não forneceram detalhes adicionais Yonhap.

Esta notícia chega alguns dias depois que Pyongyang lançou outro míssil. A agência oficial de notícias norte-coreana confirmou, na quarta-feira, que o teste incluiu um míssil hipersônico que atingiu com precisão um alvo a uma distância de 700 metros.

promessa de ano novo

Com os lançamentos, parece que o líder Kim Jong Un quer cumprir sua promessa de Ano Novo. Ele disse que fortaleceria o exército norte-coreano para lidar com a situação internacional instável após as negociações de paz paralisadas com a Coreia do Sul e os Estados Unidos.

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse várias vezes que quer se encontrar com os enviados da Coreia do Norte e falar sobre a desnuclearização. A Coreia do Norte também disse que está aberta a novas negociações, mas apenas se os Estados Unidos e outros abandonarem “políticas hostis”, como sanções e exercícios militares.

A lei internacional proíbe Pyongyang de testar armas balísticas ou nucleares. Muitos observadores não esperam que Kim abandone completamente seu arsenal nuclear. A Coreia do Norte argumenta que seus testes de mísseis e outras atividades militares são de autodefesa e são semelhantes às realizadas regularmente por outros países. A Coreia do Norte relatou anteriormente a especialista Jenny Town em Padrão É improvável que a Coreia do Norte interrompa os testes de mísseis enquanto a Coreia do Sul continuar a fazê-lo.

READ  A velocidade das scooters elétricas em Paris é limitada a 10 km / h | No exterior

De acordo com o Conselho de Segurança das Nações Unidas

O Conselho de Segurança da ONU se reuniu na segunda-feira a pedido dos membros permanentes, Estados Unidos, França e Grã-Bretanha, para discutir os testes nucleares da Coreia do Norte. Junto com a Irlanda e a Albânia, os dois países pediram à Coreia do Norte que “se abstenha de novas ações desestabilizadoras”.

Analistas dizem que a Coreia do Norte orquestrou o lançamento de um suposto míssil balístico na reunião do Conselho de Segurança da ONU. “A demissão teve motivos políticos e militares”, disse Shin Bom-chul, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisa Estratégica da Coreia, à AFP. “A Coreia do Norte continua seus testes para diversificar seu arsenal nuclear, mas agendou o lançamento no dia da reunião do Conselho de Segurança para maximizar a influência política.”

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

guiadigital.info