A vacinação é obrigatória para quem deseja participar da Assembleia Geral das Nações Unidas | No exterior

Todos os diplomatas que participam da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York devem ser totalmente vacinados contra a Covid-19. As autoridades locais na capital dos EUA veem a sala de reuniões como um “centro de conferências” e isso significa aplicar regras rígidas sobre a Corona. Moscou não está satisfeita com esta regra.




Nova York disse ao Presidente da Assembleia Geral que os delegados devem provar que receberam a vacinação se quiserem entrar na sala para a reunião da próxima semana. A cidade aceita todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ou pela Food and Drug Administration dos EUA.

Nem todo mundo está feliz com esse procedimento. A Rússia disse que o presidente Abdullah Shaheed gostaria de discutir o assunto com urgência. O embaixador russo nas Nações Unidas, Vassily Nebenzia, descreveu as regras como discriminatórias e disse que impedir diplomatas de comparecerem à sala de conferências era uma “clara violação da Carta da ONU”.

Durante a 76ª reunião da Assembleia Geral, delegados de todo o mundo podem discutir questões internacionais. Cerca de 100 chefes de estado e de governo já confirmaram sua chegada a Nova York. O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, e o primeiro-ministro britânico Boris Johnson se reunirão na segunda-feira para discutir medidas de combate às mudanças climáticas.

A Assembleia Geral é o único órgão da ONU em que todos os membros se reúnem. Durante o encontro, iniciativas em questões como paz, progresso econômico e direitos humanos podem ser lançadas.

Mais de mil ONGs pedem o adiamento da cúpula do clima de Glasgow

Biden discursará na Assembleia Geral das Nações Unidas em 21 de setembro

READ  Anouk anuncia no vídeo que deixará de ser juíza do 'The Voice Holland': 'É só uma gangue corrupta' | Agressão sexual em "Voz da Holanda"

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

guiadigital.info