A Brigada M portuguesa regressa a Portugal após muitos anos de modernização em Den Helter

A fragata M portuguesa NRP Bartolomeu Dias regressou ao porto de Lisboa na segunda-feira. O navio está sujeito a um plano de segurança fornecido por Damon em Den Helter há mais de três anos. De Bartolomeu Dias era conhecido como Hr.Ms na vida passada. Vendido em 2009 a Van Ness e a Marinha Portuguesa.


NRP Bartolomeu Dias a caminho do porto de Lisboa. (Foto: Marinha Portuguesa)

A fragata M von Ness não foi a única vendida aos portugueses em 2009. E Hr.Ms. Van Galen foi transferido, posteriormente renomeado NRP D. Francisco de Almeida. Em 2016, Holanda, Bélgica e Portugal assinaram um Memorando de Entendimento (MoU) sobre a manutenção de dois navios de guerra.

Nos termos do MoU, foi acordado que os Países Baixos realizariam grandes trabalhos de manutenção nos dois navios de guerra e que ambos os navios seriam parcialmente atualizados. Isso ocorre porque em 1994 o De Shield Group construiu dois navios de guerra. O Grupo Shelter foi adquirido pela Damon em 2000, então o estaleiro passou por manutenção.

Brigadas M holandesas e belgas Antes do tipo português, o programa de manutenção foi modernizado pelas Brigadas M (IBM). Portugal decidiu seguir os passos da Bélgica e dos Países Baixos e submeter as suas fragmentos M a um plano de segurança em Den Helter. Este é um projeto menor do que os navios holandeses e belgas. Em 30 de abril de 2018, Bartholomew Dias chegou a Den Helder para o IP.

O objetivo deste projeto é garantir a vida útil dos navios até 2035. A propulsão foi totalmente redesenhada, 40km de cabos foram substituídos, os sistemas de ar condicionado foram atualizados e, claro, o navio foi repintado. A nova compatibilidade do mastro com IPM é muito significativa, mas o número de sensores no mastro é pequeno. O Thales Seistar, ou Sea Watcher 100, é seu nome internacional, que é um radar de banda X para imagens marinhas de alta resolução e está instalado no Mast nos M-Figs holandeses e belgas. A Marinha Portuguesa não adquiriu este radar, faltando o Thales Vigile APX ESM. No entanto, Bartolomeu Dias adquiriu novos sistemas de comunicação por satélite.

READ  30 Biblia De Estudo Da Mulher mais qualificados

M-Figs
Foto tirada em fevereiro deste ano. Da esquerda para a direita: Hr.Ms. Van Amstel, o português Bartholomew Dias (anteriormente Hr.Ms. von Ness), o belga Leopold 1 (anteriormente Hr.Ms. Karel Doorman) e Hr.Ms. Van Speyk. (Foto: Jasper Verolm / Defesa)

M-Figs
Encontre as diferenças neste trecho da foto acima. A viga vertical no mastro está faltando (Thales Cister) e a lacuna triangular para o porteiro abaixo dela pode ser vista movendo-se para cima no navio de guerra português. Além disso, na Brigada M holandesa você não encontrará nenhum sistema ESM que possa ser encontrado no Vigil ABX. (Um pequeno bloco semicircular sob o radar SMART-S). E nenhuma nova bola Satcom foi colocada. (Foto: Jasper Verolm / Defesa)

A conclusão da obra está prevista para o final de 2019, altura em que o navio regressa a Portugal no início de 2020, mas houve um atraso.

D. Francisco de Almeida, actualmente a residir em Den Helter, regressa a Lisboa em 2022. A manutenção do navio começou em julho de 2020.


Desenvolvido por Blogger

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply

guiadigital.info